Siga-nos

Entre em contato +55 11 3197-0320

 

Engajamento na Política: como fazer e por que é importante?

LoySci > Loyalty 3.0  > programa de lealdade  > Engajamento na Política: como fazer e por que é importante?

Engajamento na Política: como fazer e por que é importante?

No Brasil, estamos há tempos vivendo uma bipolaridade política – e não estou falando sobre direita vs esquerda. O que acontece no país é a divisão entre pessoas engajadas politicamente e outras que estão totalmente alienadas ao processo político. Um dos motivos principais de existir esse desengajamento é a falta de feedback. Ou seja, qual é a recompensa de um cidadão ao se tornar um ser engajado politicamente?

Há um abismo entre o político e a voz da população. O ser político age em sua comunicação como um monólogo: não existe uma comunicação bilateral e, por muitas vezes, o partido sequer conhece a sua base eleitoral. A conta desse desengajamento é alta, tanto para o político, que pode perder forças após as eleições, quanto para a população, que vai permanecer descompromissada cada vez mais com a situação do governo.

Estamos vivendo um momento de crise econômica vs problemas nas instituições. O Brasil tem um mundo pela frente, mas ainda não temos uma grande parte da população engajada politicamente. Por isso, ouvir a população é fundamental para toda e qualquer estratégia política.

 

Uma nova forma de eleição

Hoje, vemos um grande número de políticos utilizando as redes sociais, principalmente o Facebook, para a realização de propaganda eleitoral. Porém, mais do que utilizar os canais digitais, é necessário criar uma forma de tratar a política pelo brasileiro. A legitimidade dos partidos está cada vez menor, sendo necessário resgatar o sistema político por meio do engajamento. Fora das plataformas das redes sociais, os políticos não trabalham com o engajamento do cidadão. Não dando voz ao povo, o eleitor sente-se distante da campanha. Sendo assim, é necessário utilizar uma tecnologia atual que consiga mapear e entender seus eleitores e servir de plataforma de engajamento tanto do candidato e eleitores.

 

O básico do engajamento político

Partido político é pura emoção, com fácil criação de lealdade. É perceptível ver a lealdade aos políticos através das pessoas que defendem suas propostas e ações. Contudo, para despertar a emoção do cidadão, é necessário realizar ações consistentes e trabalhar os motivadores humanos.

  • Primeiro, é preciso elaborar um propósito maior: qual será a vantagem do público ao se tornar engajado? Qual será o propósito que as pessoas poderão se apoiar?
  • Dar voz às pessoas: permita que essas pessoas possam contribuir ao partido com ideias, posições e energia.
  • Ser reconhecido e ser diferenciado pelo engajamento.  
  • Trabalhar os motivadores humanos nos partidos e transformar em gamificação.
  • Mistura de tecnologia e processos. Por exemplo, estimular que pessoas engajadas tragam outras pessoas aos debates e carreatas eleitorais.

Esse conjunto de táticas é o propósito da gamificação na política. Uma vez que a pessoa é reconhecida pelo engajamento, acaba gerando o sentimento de importância e pertencimento. E é fundamental sempre entender o ponto de vista do seu público leal.

 

O desafio de criar a Lealdade na pós-eleição

O pós-eleição é a etapa mais desafiadora do processo. É preciso entender o momento atual do partido político e ativar os cidadãos engajados que estiveram envolvidos durante o período eleitoral. As eleições no Brasil ocorrem a cada dois anos e nada é mais saudável do que manter o engajamento durante o pós-eleição.

Dos poucos políticos que conseguem engajar pessoas durante as eleições, acabam criando o efeito contrário após assumir a posição política. É comum as pessoas pararem de acompanhar sobre o mundo da política após as eleições. E isso acontece devida a falta de comunicação e oportunidades de feedbacks aos políticos.

Uma saída simples para esse problema (que não necessariamente é o ideal) é a criação de um canal de comunicação das pessoas com o político ou partido. Através desse canal, as pessoas poderão contribuir com opiniões, dar suas sugestões e propor novidades. Uma vez o partido cria esse canal, seus eleitores tornam-se politizados. Atualmente, todos os partidos brasileiros têm o desafio de se legitimar junto à população. E vale lembrar que, após as eleições, apenas 20% das pessoas que votaram em algum político continuará engajada. Os 80% restantes voltarão à alienação política.

E ainda dá tempo de colocar em prática o engajamento político para as eleições de 2018. A teoria está presente e existem plataformas que você consegue realizar esse projeto. E, se não for agora, quando será?